Visita à Escola Naval

Base Naval do Alfeite

No dia 20 de abril de 2022, os alunos da turma de Temas de Economia e Economia do Mar, realizaram uma visita de estudo à Escola Naval do AlfeiteBase Naval de Lisboa, com o seu prof. Luís Lapa.

A procura por novos rendimentos obrigou os portugueses a enfrentar tempestades e monstros fabulosos, mas acima de tudo, o desconhecido, tendo permitido alargar o conhecimento dos homens, levando a humanidade para uma nova época – a dos Descobrimentos e do Renascimento.

Uma instituição com mais de 200 anos, pertencente a uma organização com quase quatro séculos de história, naturalmente que possui vários símbolos e tradições de toda a ordem, que marcam todos aqueles a que a ela pertencem ou já pertenceram.

À nossa espera estava o tenente Gonçalves Neves, professor de História na Escola Naval, que nos acompanhou durante toda a visita.

A visita teve várias partes: a primeira, foi aberta pelo Comandante da Escola Naval, o Contra-Almirante, Valentim Rodrigues, que explicou qual a importância da escola, sendo sobretudo, uma escola de mar, de valores e de tradições, ancorada no seu legado histórico e cultural e no vasto conhecimento acumulado, com os olhos postos no futuro, aberta à sociedade e acompanhando as suas transformações, procurando a modernidade e a inovação, e praticando um ensino rigoroso e exigente, fazendo jus ao lema que adotou do Infante, seu patrono. Depois o prof. Luís Lapa, fez uma breve introdução sobre as atividades e as funções da Unisseixal, na sociedade.

A segunda parte foi apresentada pelo tenente Gonçalves Neves que constou de uma breve introdução, seguido com um pequeno filme “A um Passo do Futuro”, que foca um dia dos alunos na escola.

O tenente Gonçalves Neves começou a sua apresentação focando quatro pontos:

- Introdução

- Ensino

- Investigação

- Sociedade civil

MISSÃO DA MARINHA

Desafios do mar:

Políticos, económicos, ambientais, culturais e securitários. ZEE (Zona Económica Exclusiva e corresponde à zona marítima que vai até 200 milhas da linha de costa e sobre a qual os respetivos Estados ribeirinhos possuem os direitos de exploração, conservação e administração de todos os seus recursos) – Autoridade, 1,7 milhões de Km2 – 19´ território, EPC – Soberania (A Transformação Digital na Marinha), 3,8 milhões Km2 - 42´ território e SAR – Busca e Salvamento, 5,8 milhões Km2 - 62´ território.

Funções:

Proteger e promover os interesses de Portugal no e através do Mar

- Dissuasão, defesa militar e apoio à política externa

- Segurança e autoridade do Estado

- Desenvolvimento económico, científico e cultural.

Missão: a formação dos oficiais da Marinha, mediante a realização de cursos e outras atividades complementares de ensino; promover a realização de investigação em áreas consideradas com interesse para a Marinha, as Forças Armadas ou a Defesa Nacional; assegurar a prestação de serviços à Marinha, às Forças Armadas e à comunidade em geral, através do desenvolvimento das suas atividades; promover o intercâmbio cultural, científico e técnico com instituições nacionais e estrangeiras, numa perspetiva de mútuo interesse e valorização.​

Visão: A Escola de Mar de referência em Portugal

História da Escola Naval

Simulador de Navegação

A seguir vimos assistimos à apresentação de um pequeno filme que retrata como os alunos passam o seu dia na Escola Naval.

Depois desta explicação e da apresentação do filme, alguns colegas colocaram algumas perguntas, ao qual o tenente Gonçalves Neves respondeu de forma clara e esclarecedora.

A terceira parte foi visitarmos o “Simulador de Navegação”, para assistirmos à explicação do tenente comandante Vacas de Carvalho, que fez uma simulação da entrada de um navio em Lisboa. Salientou o demonstrar a possibilidade da utilização do Simulador de Navegação como ferramenta na formação académica e profissional na Escola Naval, conferindo-lhes as competências necessárias ao cumprimento das missões da Marinha. Por forma a validar, sustentar e auxiliar na prossecução dos objetivos desta investigação; as linhas de ação e recomendações propostas permitem maximizar a utilização do Simulador de Navegação como complemento à formação académica dos alunos da Escola Naval, tendo em vista o desempenho de funções como Oficiais de Quarto à Ponte a bordo dos navios da esquadra.

Ainda passamos pela ala de todos os comandantes da Escola Naval e visitamos o ginásio e as camaratas.

Neste recinto os alunos, encontram-se de manhã, para a formatura, para o içar da bandeira, ao almoço para a formatura e desfile, à tarde para o arraiar da bandeira e à noite para a última formatura.

Fomos recebidos pelo tenente Gonçalves Neves e acompanhados na visita pelo mesmo, que é uma pessoa extraordinária e vocacionada para tal função, pois explicou a história da Escola Naval, com uma subtileza e empenho que não vamos esquecer tão cedo, tornando a visita tão agradável e apelativa; assim como ao tenente comandante Vacas de Carvalho e um agradecimento muito especial ao Comandante da Escola Naval, o contra-Almirante Valentim Rodrigues, que se disponibilizou para fazer uma breve introdução à importância do mar, à missão da Escola Naval e qual a sua finalidade e também ao encerramento da nossa visita.

Texto escrito e reportagem fotográfica da aluna da turma Odette Pugliese

Reportagem fotográfica da visita

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.